FORESTS

( translated )

Me engajando novamente no meu bacharel em design de produto com especialidade em móveis de madeira reflorestada da Amazônia embora eu não atue na área depois de anos, embora eu tivesse ouvido um buzz também notei que meu trabalho ainda é necessário a ser comentado e também executado e posto em prática de um a forma mais efetiva, então eu resolve me juntar a equipe e dar uma mãozinha. É verdade, que eu deixei isso para mais tarde com minhas dependências comerciais e outras dificuldades mas ainda não é uma oportunidade perdida e cá estou de novo, espero que ainda em tempo.

Só agora as pessoas começaram a se pronunciar por conta to Acordo de Paris, mas eu não acho que essa realmente seja a razão acredito que seja pela piora do quadro mesmo nos últimos anos e eu me vejo na obrigação de mencionar, mesmo porque sou brasileira e de volta em casa. Existem controvérsias então deixa eu tentar explicar uma parte, o que todo mundo quer ver é a madeira nativa lá de volta mas isso pode não acontecer e não é necessáriamente uma regra, devido a fatores de cultivo como força, pragas, rentabilidade e anos que se levam para ver uma árvore chegar na maturidade. De acordo com as notícias existem árvores nativas no manejo sustentável como a Seringueira, a Parica, o Pau-Rainha; já está última boa para a correção do solo e o Pinho. Mas a gente também trouxe algumas plantadas da Asia e Oceania como o Eucalipto ( Australia ) e a Teca ( India, Tailândia e Laos ) devido a facilidade de adaptação e crescimento e no que diz respeito a ter retorno financeiro em cima do re-plantio. Outras espécies estão ainda a ser estudadas como a Acácia que pode não ser a realmente originária do Brasil e o Mogno que aparentemente entra o Mogno Africano com melhores resultados no re-plantio e uma rentabilidade muito maior do que o Eucalipto em si, como também em alguns casos a regeneração natural da floresta vem tendo bons resultados porém irregulares. Já o caso da Neen ( India ) não foi muito positivo devido a prejudicar o Bioma natural da região, está havendo pedidos de retirada dessa espécie. Os estudos de botânica estão se seguindo para avançar ai no processo de re-habilitação da Floresta Amazônica.

Então o negócio é o seguinte, de volta a Universdade de Belas Artes de São Paulo junto com o Instituto de Pesquisas Tecnológicas da Universidade de São Paulo nós tinhamos uma mão profunda na sustentabilidade olhando bastante para a cultura nativa dos Indíos, para ser mais clara antropologia e lá eu tinha algumas espécies nativas no modelo de sustentabilidade que eu vou dar uma olhada e trago para vocês mais para frente em um outra publicação e que pode ajudar com tudo isso também ( só deixa eu pegar meu livro de especificações técnicas ). Adiante, a madeira deve ser reciclada mas os madeireiros ilegais métem a mão mesmo e é exatamente eles que começam toda essa guerra sangrenta da floresta. Eu sei que o Ibama fica em cima mas também eu vejo que todos nós deparamos com problemas, não é uma tarefa fácil de fiscalização. Encontrar um meio termo, um meio do caminho, necessário especialmente na questão de ordem e não abondonado.

E este é o selo do FSC ( Forest Stewardship Council ) que eu fui introduzida algum tempo atrás, 2002 para ser exata mas fazendo pesquisa online é algo que a gente ouve muito pouco sobre. E em relação a isso, deve ser original e aprovado. Para manter as florestas vivas. Eu sei, é verdade que a madeira é agora um item de luxo mas pegar leve, manusear com cuidado e uma aproximação gentil vai ser a melhor pedida. Estar dentro do clima, não matar isso. O problema é que muita gente pode ter comprado madeira illegal e não se deram conta disso, cometendo de repente atos ilicitos e compactuando com crimes ambientais.

Para mim (ECO)LOGIA é = (ECO)NOMIA.

( English )

I got engaged back again on my prime role of product designer with specialty in Amazon wood furniture although I don’t act on the fields after years despite I have seen it rolling around I also have seen that my work is still in need to be voiced. So I decided to join the crew and give them a hand. It is true, that I have left it for later as the commercial needs and other difficulties but it is not a lost opportunity and here I’m again, wish yet on time.

Only now people started to comment because the Paris Climate Accord, but I don’t really think that is the real reason I do believe that is because the worst scenery of last years and I feel like demanded to mention, even because I’m Brazilian and I’m back home. There are few controversies so let me try explain to you a part, what everybody wants is see the native wood in there but this cannot happen and is not a rule, because planting factors as strength, plagues, worth and years that take to see a mature tree. Accordingly with news there are few native trees on the sustainability program as Seringueira, Parica, Pau-Rainha that is good to correct the soil and Pinus. But we have brought others planted from Asia and Oceania as Eucalyptus ( Australia ) and Teak ( India, Tailandia and Laos ) result from the easy going adaptability and growth also on the financial return above the re-planting. Other species are been studied as Acacia that can be not the one that is native from Brazil and Mogno that apparently will entry the African Mogno with best results on the re-planting and one best performance on financial front compared with Eucalyptus, as there is some case of regeneration of the forest with good results but yet irregular. But on the case of Neen ( India ) is has been not positive because has damaged the natural Bioma of the region and so, is having requests of take out of this specie. The botanic studies are following to progress on the process of re-habilitation of Amazon Forest.

So the thing is, back on University Belas Artes of São Paulo together with Institute of Technological Researches in University of São Paulo we deeply had a hand on sustainability mostly looking for the Indian natives culture, to be more clear anthropology and there I had so native species inside the sustainability program that I will have a look and bring to you forward in other publish post and can help with all that as well ( let me get my technic specifications book ) . And so forth, the wood should be recycled but the wood illegal guys put the hand above it anyway and is exactly them that start all this blood war in the forest. I know that Ibama gets on and above it but I also see that all face problems. It is not a very easy task of fiscalization. Reaching the middle road, no more no less, specially on the question for order and not abandoned.

And this is the stamp of FSC ( Forest Stewardship Council ) that I got introduced long ago in 2002 but doing online research is still something we now very little about. And beyond that, must to be the original e approved. To keep the forests alive. I know, it is true that wood is now a luxury item but take it easy, handle with a care and a gentle approach will be the best bet. Be inside the environment, not kill it. The problem is that many people might have bought illegal wood and haven’t noticed that , committing illicit acts and joining ambient crimes.

For me (ECO)LOGY is = (ECO)NOMY.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s